"Real Academia de Cultura gallega de la Corunha" vaites vaites

A Real Academia de Cultura Gallega de la Corunha, que tem toda a sua documentação administrativa, atas e demais, até 1998, em castelhano e sempre assinado La Corunha, tinha um presidente o 20 de julho de 1936, que acompanhava aos golpistas nas suas depurações. Entanto o IEC (catalã) e a Euskaltzaindia eram proibidos, a RAG fazia acadêmico de honra ao ditador Francisco Franco (acho que não lhe importava o assunto, isso sim sabia onde havia uns bons lambe c. e que isso era mais uma homenagem a sua pessoa).