Determinismo nominativo... ai mamai!

O psicólogo Carl Gustav Jung (1875-1961) já especulara com a ideia de que há uma tendência de gravitar em direção a profissões que combinam como o próprio nome. Como exemplo, ele elegeu o pai da psicanálise, Sigmund Freud: Freude é “alegria” em alemão